Impermeabilização

A Impermeabilização é uma técnica que consiste na aplicação de sistemas com produtos específicos com o objetivo de proteger as diversas áreas de uma construção contra ação de fluídos, principalmente a água, que podem ser originados da chuva, lavagens, banhos, condensações, umidade do solo, etc. Quando feita de forma correta, ela garante a proteção do patrimônio, a segurança e a saúde das pessoas que nele vivem.

Nesta área/seção você encontrará informações técnicas e respostas para as dúvidas mais comuns referentes à impermeabilização.

Problemas e Soluções Mais Comuns de Impermeabilização

Infiltrações de laje

Descrição do Problema

Ao constatar infiltrações na laje, caracterizada por goteiras ou calcificação, a primeira providência a tomar é descobrir o motivo da infiltração. Se não for um encanamento furado, pode ser que o problema esteja em uma impermeabilização mal executada ou inexistente no local.

Solução

IMPERMEABILIZAÇÃO A FRIO: SEM PROTEÇÃO MECÂNICA (com trânsito eventual de pessoas para manutenção ou em situações emergenciais)

Para lajes expostas de até 50m²: utilizar Mantacril estruturado com Tela Estruturante da Ciplak. Esse sistema pode ficar exposto às intempéries, portanto, dispensa a proteção mecânica quando a laje tiver trânsito eventual de pessoas.

Consumo recomendado do produto:

 Mantacril Super: 1,5kg à 4kg/m² (400g a 500g/m² por demão) – Tela estruturante da Ciplak: 1,15m²/m²

Impermeabilização a frio – com Proteção mecânica (área transitável)

Para lajes expostas de até 50m²: utilizar Veda Laje Preto, Hidroasfalto ou Mantacril estruturado com tela estruturante da Ciplak. Para esse sistema, deve-se prever proteção mecânica.

Consumo recomendado do produto:

Mantacril: 1,5kg à 4kg/m² (400g a 500g/m² por demão) – Primer: 0,3L a 0,5L/m² – Hidroasfalto ou Veda Laje Preto: 2,5kg a 6,0kg/m² (300g por demão) – Tela estruturante da Ciplak: 1,15m²/m²

Impermeabilização a quente

Para qualquer dimensão de laje, pode-se aplicar o sistema com manta asfáltica*. Para cada tipo de laje há um sistema, conforme quadro abaixo:

TIPOS DE LAJES SEM PROTEÇÃO MECÂNICA (com trânsito leve eventual para manutenção) COM PROTEÇÃO MECÂNICA(área com trânsito de pessoas)
Lajes expostas de até 50m² MANTA ALUMÍNIO POLIETILENO** MANTA POLIETILENO**
Lajes expostas de 50m² à 150m² MANTA ALUMÍNIO POLIÉSTER** MANTA POLIÉSTER**
Expostas acima de 150m² ou com trânsito de veículos MANTA PISCINA**

* Aplicar uma demão de Primer antes da aplicação da MANTA ASFÁLTICA. ** Atende à ABNT – NBR 9952

Laje exposta com trânsito

Descrição do problema

São lajes onde haverá passagem de pessoas, veículos ou animais. Nestas lajes, sobre o sistema impermeabilizante, deverá ser executado uma proteção mecânica (contrapiso, piso, etc.) devidamente dimensionado para suportar o tráfego

Solução

IMPERMEABILIZAÇÃO A FRIO – COM PROTEÇÃO MECÂNICA (área transitável)

Para lajes expostas de até 50m²: Utilizar VEDA LAJE PRETO, HIDROASFALTO ou MANTACRIL estruturado com TELA ESTRUTURANTE da CIPLAK. Para esse sistema, deve-se prever proteção mecânica.

Consumo recomendado do produto:

Mantacril Super: 1,5kg à 4kg/m² (400g a 500g/demão) – Primer: 0,3L a 0,5L/m² – Hidroasfalto ou Veda Laje Preto: 2,5kg a 6,0kg/m² (300g/demão) – Tela Estruturante: 1,15m²/m²

IMPERMEABILIZAÇÃO A QUENTE

Para qualquer dimensão de laje, pode-se aplicar o sistema com MANTA ASFÁLTICA da CIPLAK. Para cada tipo de laje há um sistema, conforme quadro abaixo:

TIPOS DE LAJES COM PROTEÇÃO MECÂNICA (área com trânsito de pessoas)
Lajes expostas de até 50m² MANTA POLIETILENO – Atende à ABNT – NBR 9952
Lajes expostas de 50m² à 150m² MANTA POLIÉSTER – Atende à ABNT – NBR 9952
Lajes expostas acima de 150m² MANTA PISCINA – Atende à ABNT – NBR 9952

* Aplicar uma demão de Primer antes da aplicação da MANTA ASFÁLTICA.

Laje exposta sem trânsito

Descrição do Problema

São consideradas lajes expostas aquelas que ficaram expostas às intempéries, sem proteção mecânica (piso, contra piso, etc.). E onde não haverá trânsito de pessoas, veículos ou animais.

Solução

IMPERMEABILIZAÇÃO A FRIO – SEM PROTEÇÃO MECÂNICA (com transito eventual de pessoas para manutenção ou em situações emergenciais)

Para lajes expostas de até 50m²: Utilizar MANTACRIL estruturado com TELA ESTRUTURANTE da CIPLAK. Esse sistema pode ficar exposto às intempéries, portanto, dispensa a proteção mecânica quando a laje tiver trânsito eventual de pessoas.

Consumo recomendado do produto:

Mantacril Super: 1,5kg à 4kg/m² (400g a 500g/demão) – Tela Estruturante: 1,15m²/m² 

IMPERMEABILIZAÇÃO A QUENTE

Para qualquer dimensão de laje, pode-se aplicar o sistema com MANTA ASFÁLTICA da CIPLAK. Para cada tipo de laje há um sistema, conforme quadro abaixo:

TIPOS DE LAJES

SEM PROTEÇÃO MECÂNICA (com trânsito leve eventual para manutenção)

Lajes expostas de até 50m²

MANTA ALUMÍNIO POLIETILENO – Atende à ABNT – NBR 9952

Lajes expostas de 50m² à 150m²

MANTA ALUMÍNIO POLIÉSTER – Atende à ABNT – NBR 9952

Lajes expostas acima de 150m²

 

* Aplicar uma demão de Primer antes da aplicação da MANTA ASFÁLTICA.

Mofo em Armários

Descrição do Problema

Mofo em armários são causados por causa do vapor d’água do banheiro que atravessa a parede e acaba impregnando o guarda-roupa, que tem pouca ventilação. Por isso devem-se impermeabilizar as paredes do banheiro até uma altura de, no mínimo 2,10 m de altura.

Solução

Aplicar Veda Laje Preto, emulsão com alta concentração de asfalto, de base água, sem cheiro, com excelentes propriedades elásticas que permitem acompanhar a movimentação da estrutura, garantindo uma maior durabilidade e impermeabilidade da área. Depois de aplicada, forma uma membrana impermeável bastante elástica.

• Retirar todo o revestimento e o reboco, deixando aparente a alvenaria. Regularizar a superfície com argamassa de cimento e areia traço 3:1 (areia e cimento) aditivada com Biancola®.

• Com a superfície limpa e seca, passar uma demão de Primer ou Hidroprimer, após a secagem aplicar o impermeabilizante, respeitando o tempo de secagem entre as demãos, executando a proteção mecânica estruturada (tela galvanizada). Na área do chuveiro, impermeabilizar até a altura de 2,10m, nas demais áreas do banheiro, deve ser de, no mínimo, 0,30m.

Consumo recomendado:

Primer: 0,3L a 0,5L/m² – Hidroprimer: 0,3L a 0,5L/m²

Outros produtos indicados para essa patologia: Veda Umidade no caso de aplicar na área do mofo ou Veda Laje Preto na área molhável de onde vem a umidade.

Muro de arrimo (tratamento externo)

Descrição do Problema

Muro de arrimo ou paredes de contenção são estruturas dimensionadas para suportar o peso da terra que encosta na estrutura. Quando não impermeabilizados corretamente, apresentam diversas patologias como mofo, vazamentos e pontos de umidade.

O tratamento externo é a melhor das situações, pois protege a estrutura da umidade. Neste caso após, a execução da impermeabilização, dever ser executada a proteção mecânica e a drenagem.

Solução

A solução recomendada é o tratamento do lado externo, ou seja, aplicação do sistema impermeabilizante do lado do solo. Caso seja necessário, utilizar um sistema de drenagem para alívio das tensões provocadas pela umidade do solo, conforme a figura:

MANTA POLIÉSTER: É uma manta impermeabilizante pré-fabricada à base de asfalto modificado com polímeros e estruturada com poliéster pré-estabilizado. Ideal para aplicação em lajes de até 150m². É necessário fazer proteção mecânica para proteção da manta. O produto atende às normas ABNT.

PRIMER: É um composto de cimento asfáltico policondensado, diluído em solventes orgânicos. Excelente promotor de aderência entre o sistema de impermeabilização de base asfáltica e a superfície a ser impermeabilizada.

Consumo recomendado do produto:

Manta Poliéster:  1,15m²/m² – Primer: 0,3L a 0,5L/m²

 Execução do serviço: Remover todo o solo em contato com o muro, abrindo uma vala de pelo menos 60cm, promover a limpeza do muro e executar, regularização com cimento e areia no traço 3:1 (areia/cimento). Após a cura e com o substrato totalmente seco e limpo, imprimar a superfície e aplicar a manta asfáltica. Para muros de arrimo com mais de 2m de altura, a manta deve ser fixada de 1 em 1m com cintas ou pinos de fixação. Ao realizar esse procedimento, aderir um manchão com a manta asfáltica para assegurar a estanqueidade no local fixado.

Outros Produtos indicados para essa patologia: em áreas onde a execução desse procedimento não for possível, é indicada a utilização de um sistema com resistência à pressão negativa – VEDA UMIDADE.

Muro de arrimo (tratamento interno)

Descrição do Problema

Muro de arrimo ou paredes de contenção são estruturas dimensionadas para suportar o peso da terra que encosta na estrutura. Quando não impermeabilizados corretamente, apresentam diversas patologias como mofo, vazamentos e pontos de umidade.

O tratamento externo é a melhor das situações, pois protege a estrutura da umidade. Neste caso após, a execução da impermeabilização, dever ser executada a proteção mecânica e a drenagem. Quando a execução do tratamento do lado externo não for possível, é recomendado o tratamento pelo lado interno com a utilização de um sistema com resistência a pressão negativa. 

Solução

A solução recomendada é o tratamento do lado interno, ou seja, aplicação do sistema impermeabilizante do lado interno da estrutura. 

VEDA UMIDADE da CIPLAK é um impermeabilizante cimentício de base acrílica semiflexível e bicomponente (resina e cimento especial), desenvolvido para uma impermeabilização rápida em locais com pouca movimentação da estrutura. É aplicado na forma de pintura em demãos cruzadas. Resistente às pressões hidrostáticas positivas e negativas.

Consumo recomendado do produto: 2kg a 6kg/m² (950g/demão).

Execução do serviço: Executar a regularização com cimento e areia no traço 3:1 (areia/cimento), sem cal, da estrutura do muro de arrimo no lado interno do mesmo. Após a cura e com o substrato totalmente seco e limpo, umedecer a superfície antes das demãos do produto. Respeite o intervalo de 2 a 6 horas entre as demãos ou aguarde o endurecimento da camada anterior. A proteção mecânica deve ser feita adicionando o produto Biancola® logo após a cura da última demão do produto. Caso o produto fique exposto às intempéries, poderá ter seu desempenho comprometido.

OBS.: Não perfure a área após a impermeabilização, isso poderá comprometer o sistema. Respeite a proporção na mistura do produto.

Piscina enterrada

Descrição do Problema

São as piscinas que são construídas abaixo do nível do solo. Este tipo de construção é muito comum, entretanto por serem enterradas as piscinas acabam sofrendo com pressões negativas. Neste caso temos dois diferentes sistemas construtivos.

Solução

Consumo recomendado do produto:

Veda Umidade: 2kg a 6kg/m² (950g/demão)

Tela estruturante: 1,15m²/m²

Veda Umidade Flex: 3kg a 4kg/m² (950g/demão)

Preparação da Superfície

Descrição do Problema

Geral – área externa

As áreas que receberão impermeabilização devem ser preparadas, observando-se os seguintes detalhes:

As arestas e os cantos vivos das áreas a serem impermeabilizadas devem ser arredondadas com um raio mínimo de 5 cm;

Quando o sistema necessitar, deve ser previsto nos planos verticais, encaixe para embutir a impermeabilização a uma altura mínima de 30 cm acima do nível do piso acabado ou 10 cm do nível máximo que a água pode atingir;

Em áreas externas, o sistema impermeabilizante deve adentrar, no mínimo, 50 cm para o interior da edificação, com declividade para áreas externas;

A diferença entre cotas da impermeabilização da área interna e externa da edificação deve ser de, no mínimo, 6 cm.

 

TUBULAÇÕES / COLETORES

As tubulações deverão ser afastadas das paredes ou outras interferências no mínimo 10 cm;

Toda a tubulação que atravessa a impermeabilização deve ser fixada na estrutura e possuir detalhes específicos de arremates e reforços da impermeabilização;

As tubulações de hidráulica e gás, que passam paralelamente sobre a laje, devem ser executadas sobre a impermeabilização e nunca sob a mesma. As tubulações aparentes devem ser executadas 10 cm acima do nível do piso acabado;

Quando houver tubulações embutidas na alvenaria, deve ser prevista proteção adequada para a fixação da impermeabilização;

As tubulações externas às paredes devem ser afastadas entre elas ou dos planos verticais no mínimo 10 cm;

As tubulações que transpassam as lajes impermeabilizadas devem ser rigidamente fixadas à estrutura;

Executar a regularização com uma argamassa de cimento e areia no traço 1:3 com inclinação nas áreas horizontais de, no mínimo, 1% em direção aos coletores de água. Para calhas e áreas internas, o caimento mínimo é de 0,5%;

A inclinação nas áreas horizontais, que serão impermeabilizadas com membranas acrílicas, deve ser de, no mínimo, 2% em direção aos coletores de água;

Nos ralos, executar um rebaixo nas dimensões de 40 cm x 40 cm e 1 cm de profundidade.

 

JUNTA DE DILATAÇÃO


As juntas de dilatação devem ser divisores de água, com cotas mais elevadas no nivelamento do caimento, bem como se deve prever detalhamento específico, principalmente quanto ao rebatimento de sua abertura na proteção mecânica e pisos posteriores;

Primeiramente, deve ser definida a profundidade, seguindo a proporção de 2:1 (largura x profundidade) para isso utilizamos um limitador de profundidade flexível. Na sequência, é aplicado um mastique asfáltico ou de poliuretano.

Umidade Ascendente

Descrição do Problema

A umidade ascendente é uma das patologias mais comuns nas edificações e é causada pela umidade proveniente do solo, que contamina a edificação quando a estrutura apresenta os seguintes problemas: falta de impermeabilização na fundação ou utilização inadequada do sistema impermeabilizante. 

Solução

Veda umidade é um impermeabilizante cimentício de base acrílica semiflexível, ideal para acabar com problemas de umidade e mofo em paredes e aplicado na forma de pintura.

• Remover o reboco a uma altura de, no mínimo 0,50 m acima da umidade da parede até chegar à alvenaria, ou no mínimo 1 m de altura.

• Fazer reparos em nichos e falhas de concretagem na estrutura e, se necessário executar uma camada de regularização. Aplicar o Veda Umidade em demãos cruzadas na superfície úmida até atingir o consumo estimado. Após a secagem executar a proteção mecânica.

Consumo recomendado mínimo: 3,0 kg/m²

Obs.: esse tratamento é recomendado a fazer dos dois lados da parede.